Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Yokohama Chuka-gai: Uma festa chinesa todo dia

yokohama-chinatown-portal-full
Portais ricamente ornamentados dão boas vindas aos turistas fotos: JNTO

A Chinatown de Yokohama é o maior bairro chinês de todo o leste  asiático. Ocupando uma área de 0,2 km², ostenta hoje mais de 500 estabelecimentos comerciais, com destaque para a área de gastronomia. Apesar de ter  sido constituído em 1866, após a abertura dos portos para o comércio exterior, sua vocação gastronômica, que é o seu maior atrativo turístico, começou a se consolidar somente em 1955.  Antes disso, era mais conhecida por  seus cafés e casas de chá.

Numa estatística de  1921, por exemplo, só havia cinco restaurantes  chineses, e a área ainda era chamada de  “bairro estrangeiro”.

Quatro grandes portais dão entrada para esta mini-cidade, e mais cinco portais imponentes  estão instalados dentro de sua área, criando um cenário exótico. O mais famosos destes portais é o Kanteibyo. Ele foi construído pelos chineses residentes, e dedicado ao deus dos bons negócios e prosperidade. No melhor estilo chinês.

yokohama-chinatown-noite-full
De dia ou de noite, a festa é permanente na Chinatown de Yokohama
Além dos restaurantes tradicionais, que servem a comida chinesa de todas as procedências, de Cantão a Shangai, passando pela ótima culinária vegetariana, faz a alegria dos turistas os balcões de bolinhos no vapor. Os tradicionais recheados com carne de porco com repolho têm mais saída. Mas os de doce de feijão azuki, que na verdade são a origem do manju japonês, também têm grande procura.  E há de todos os tamanhos. Desde mini bolinhos, até os bolões que pesam 2 kilos e servem muito bem 6 pessoas! Com a concorrência maior entre os restaurantes, os preços baixaram e alguns até inovaram no serviço.

Jojoscope foi visitar um deles, o Kafuku Hanten (Yokohama-shi Naka-ku Yamashita  Machi 192-16), que é uma festa. Por apenas 1900 ienes (aproximadamente R$ 40,00), você pode pedir quantos pratos quiser  do imenso cardápio de mais de 150 itens.  Eles vêm em porções pequenas, o que permite variar bastante. Iniciamos pelo pato de Pequim, que aqui vem com apenas duas lasquinhas da pele crocante, e passamos por ótimos  camarões. Por mais 500 ienes (uns R$ 10,00), refrigerante e cerveja à vontade. O  mistério é como eles conseguem oferecer tanta qualidade com preços tão baixos.

A maior festa do bairro é certamente o Ano Novo Chinês, comemorado em fevereiro. Mas tem festa o ano todo. O destaque é para o Festival de lanternas, em setembro.

Como chegar na Chinatown de Yokohama

Da Estação de Tokyo, há muitas linhas para Yokohama, incluindo alguns expressos.

Não pegar o trembala porque ele não para na Estação de Yokohama. Chegando na Estação de Yokohama, há vários ônibus e trens que deixam o turista na entrada do bairro chinês. Mas se forem em duas pessoas, um taxi é bem prático. Por 800 ienes (17 reais) você chega rapidinho lá, com muito conforto. De Shibuya, há a linha Minato Mirai, que leva o turista até a estação Motomachi Chukagai em 35 minutos