Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Yakisoba para todos os gostos

yakisoba ankake
Yakisoba do Restaurante Deigo. Tem um molho ankake, cremoso, com legumes fatiados, carne de porco, frango e boi e um macarrão tostado Foto: Rafael Salvador

Em cada dez Festivais do Japão realizados por todos os cantos do país, dez têm barracas de yakisoba. Este prato de origem chinesa, que se popularizou também no Japão, caiu no gosto popular e é um dos mais pedidos em serviços de delivery de comida chinesa.

O macarrão é conhecido na China há pelo menos 4.000 anos, como mostram as recentes pesquisas do Instituto de Geologia e Geofísica da Academia de Ciências de Pequim. Pesquisadores deste instituto encontraram, em ruínas à beira do rio Amarelo, um recipiente com fios de massa feitos com milhete, um grão originário da Ásia. É tempo de sobra para descobrirem todas as formas possíveis e imagináveis para se comer macarrão, e o filtro histórico nos mostra como campeão nas preferências o yakisoba. A receita é bem simples: um macarrão salgado, frito, coberto com um molho à base de legumes, carnes de porco e frango. A base do molho chinês é feita com ossos de galinha, e os restaurantes chineses costumam usar também molho de ostra para dar uma encorpada.

Como o yakisoba chinês atravessou o mar e foi parar no Japão? Na história gastronômica japonesa, o yakisoba aparece, de fato, a partir do final da Segunda Grande Guerra (1945). Até então, o macarrão mais conhecido era o chinasoba, servido com caldo grosso. Muitos soldados japoneses que serviram nos países da Ásia retornaram trazendo a grande novidade. No período de reconstrução do país, alguns ex-soldados empreendedores resolveram testar a receita em negócios próprios. Por volta de 1955, os dagashi-ya, um misto de doceria e loja de brinquedos, começaram a oferecer o yakisoba como lanche para as crianças. No Japão, começou-se a empregar o shoyu no tempero do yakisoba.

Um fabricante de shoyu que começou a importar molho inglês resolveu testar a novidade no yakisoba. A receita da época empregava bastante repolho, pois o macarrão industrializado ainda era um alimento caro. Como o repolho solta muito líquido no processo de fritura, o molho inglês entrou para dar mais consistência e sabor, e caiu no gosto japonês. Para reforçar o gosto nipônico, incluiu-se alga nori e uma pequena porção de benishoga, o gengibre curtido vermelho. Estava pronto o “yakisoba japonês”, que foi batizado de “sauce yakisoba”.

Grosso modo, o yakisoba mais conhecido é o chinês, que leva legumes e carnes no molho, com o macarrão bem frito, e é conhecido como “ankake yakisoba”, seguido do yakisoba japonês, com molho inglês, e mais seco, que é o “sauce yakisoba”. No entanto, hoje, no Japão, há mais de trinta variações. Veja aqui algumas interessantes e outras mais engraçadas.
Yakisoba pan: é um sanduiche de “sauce yakisoba”. Sim, é muito carboidrato. O chef Shin Koike recriou esta pérola da comida de rua em recente evento promovido pelo restaurante Sakagura A1.

black yakisoba
Black yakisoba: tinta de lula, ovo frito e benishoga, prato típico da cidade de Itoigawa, na província de Niigata

  • Horumon yakisoba: emprega miúdos de frango ou de porco com tarê de yakitori, adocicado.
  • Italian: um yakisoba com molho à bolonhesa. Muito popular na província de Niigata, onde surgiu.
  • Black yakisoba: também de Niigata, esta invenção partiu da cidade de Itoigawa. Trata-se de um yakisoba preparado com tinta de lula.
  • Sobameshi: é um sauce yakisoba com macarrão cortado, onde se acrescenta arroz. Prato típico da cidade de Kobe.
  • Ketchup yakisoba: esta invenção é feita com o soba de Okinawa, mais grosso. No tempero, entra ketchup.