Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Toro Sushi abre as portas nos Jardins

TORO-Sushi-Arq-Naoki-Otake-24
Entrada do Toro Sushi, nos Jardins Fotos: Lufe Gomes

TORO-Sushi-Arq-Naoki-Otake-42
Entrada do restaurante Toro Sushi
Com uma fachada discreta, quem passa pela altura 512 da Oscar Freire acaba sendo fisgado pelas janelas que funcionam como vitrine do restaurante Toro Sushi. Quem associou o nome ao restaurante de Moema, acertou em cheio. O recém-inaugurado restaurante dos Jardins, traz o mesmo cardápio que a primeira unidade e está em período de soft-opening desde o final de 2016, com funcionamento apenas no horário do jantar, a partir das 19h.

As mesas no térreo e o balcão de sushi no mezanino são convidativos à primeira vista, e a porta central de madeira abre o caminho para toda a composição projetada pelo arquiteto Naoki Otake, que tem em seu portfólio projetos como o Clos de Tapas e Kinoshita (veja mais na edição nº 7 da Hashitag).

À esquerda, o ripado de madeira acompanha a extensão do ambiente e à direita, os nichos expositores apresentam cerâmicas da artista Kimi Nii. Com poucos elementos arquitetônicos, Otake preservou a estrutura do imóvel, imprimindo um toque de modernidade e sofisticação.

“Basicamente, temos duas empenas laterais que ladeiam o restaurante e que são feitos de drywall, material relativamente barato e que gera pouco desperdício de material”, explicou o arquiteto destacando também a importância do projeto de iluminação.

TORO-Sushi-Arq-Naoki-Otake-38
Balcão do Toro Sushi Fotos: Lufe Gomes

“Note que se não houvesse a iluminação indireta em ambas as empenas, o efeito seria visualmente pobre”, completa.

O uso da madeira em restaurantes japoneses

Quem gosta de reparar nos ambientes dos restaurantes já deve ter percebido que os tons de madeira são recorrentes na maioria deles.

De acordo com Otake, a madeira é “quase uma obrigação”. Isso porque o uso da madeira em restaurantes vem da tradição japonesa de construir casas com o material, desde a estrutura até as esquadrias e revestimentos.

“Fazemos um trabalho de linhas mais contemporâneas”, conta Otake, “mas procuramos manter a proporcionalidade do desenho japonês, que é delicado e usamos a madeira em referência e reverência à arquitetura japonesa”.

Clique na miniatura para visualizar as fotos

Quer ficar por dentro das novidades da Hashitag em primeira mão? Acompanhe o nosso perfil no Instagram @hashitag!