Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

O caminho das festas

takoyaki-rafael_salvador-gl
Takoyaki foto: Rafael Salvador

No Japão, o verão é época de festivais em que danças e apresentações musicais pelas ruas revivem as tradições de cada região, e shows de fogos de artifício impressionam os espectadores. As meninas vestem o tradicional yukata (tipo de quimono informal feito de algodão, usado no verão) e as ruas ficam coloridas com a decoração de luminárias e barracas de comidas e brincadeiras.

No Brasil, essa também acabou se transformando na época em que acontecem as principais festas da comunidade nipo-descendente, somando às comemorações do dia da imigração japonesa no Brasil (18 de junho).

E um festival de cultura japonesa não seria um grande evento se não tivesse guloseimas e comidas típicas que saltam aos olhos de quem passa pelos quiosques e completam o clima de festa. São barracas com chapas, tachos cheios de óleo, comidas grelhadas ou cozidas à vapor.

As comidinhas de rua mais populares no Japão estão por todos os lados, mas as variações típicas com ingredientes e modos de preparo específicos  podem ser encontrados só em determinadas regiões. Essa diversidade inspira até viagens gastronômicas, afinal, conhecer a cultura inclui provar o que a culinária local oferece de melhor.

1. Takoyaki

O takoyaki é um bolinho assado em uma chapa côncava que o deixa em formato de uma bolinha recheada com pedaços de polvo. Semelhante ao okonomiyaki, o prato é feito com uma massa feita com ovos, farinha, gengibre em conserva e pedacinhos de massa de tempurá frita. Depois de cozido, o bolinho é servido com condimentos como o molho agridoce, maionese, lascas de peixe seco e alga aonori. O takoyaki é uma espécie de petisco bastante popular e é vendido em festivais, em carrinhos de rua e até em redes de restaurantes especializados.

2. Dango

São bolinhas de massa cozida feita com farinha de arroz mochi. O dango tem uma massa lisa de consistência glutinosa. Existem diversas variedades de dango, geralmente doces, e são servidos em espetos.

  • Mitarashi dango

É o dango assado e regado com um molho agridoce feito com uma calda de alga kombu, molho shoyu e açúcar, engrossado com amido de milho. Em Kyoto, são facilmente encontrados em quiosques, com diferentes formatos e preparos.

mitarashi-dango-joaoneto-gl
Mitarashi dango foto: João Neto
kibidango-okayamakenjinkai-m
Kibidango foto: Okayama Kenjinkai

  • Kibidango

O kibidango é um tipo de dango feito com açúcar, farinha de arroz e de milhete (grão semelhante à quinoa) que dá um leve amargor. As bolinhas são moldadas sobre amido de milho e servidas individualmente. No conto infantil “Momotaro”, o personagem principal leva uma porção de kibidangos em sua jornada contra os monstros que atacavam as aldeias. No caminho, encontra seguidores que, em troca dos kibidangos, se unem ao Momotaro para enfrentar os monstros. Foram esses bolinhos que deram força para os heróis lutarem. Como diz-se que a história é originária da província de Okayama, o kibidango também é típico da região.

norimaki-dango-flaviomoraes-m
Norimaki dango foto: Flávio Moraes

  • Norimakidango

É uma versão salgada do espetinho de dango, temperado com molho shoyu e envolto com alga nori. É mais saboroso quando servido quente.

3. Taiyaki

Embora o nome do prato seja “peixe pargo grelhado”, de peixe ele tem somente o visual e o simbolismo, já que o pargo é um peixe vermelho, símbolo de boa sorte e fortuna. O taiyaki é um bolo doce, feito com massa de farinha, água e bicarbonato de sódio (pode-se acrescentar ovo também). É assado em uma forma especial que recebe calor direto em cada metade, que se juntam para formar um peixe inteiro e recheado. Logo depois de sair da forma, o taiyaki fica com uma consistência macia por dentro e uma casquinha dourada e crocante por fora. Pode ser recheado com pasta de feijão azuki ou, para as versões mais modernas, com creme de baunilha, chocolate, queijo e o que mais a imaginação permitir. Ele é derivado de um outro doce chamado imagawayaki, que é feito com os mesmos ingredientes, mas não tem o formato de peixe. O taiyaki ficou bastante conhecido com um dos singles mais vendidos do Japão, o “Oyoge! Taiyaki-kun” (clique aqui para assistir), lançado em 1975, em que o personagem principal é um taiyaki que se cansou de ficar na forma e resolve fugir para o mar.

taiyaki-rafaelsalvador-gl
Taiyaki foto: Rafael Salvador

4.Ikayaki

O ikayaki é o espetinho de lula. Ele pode ser servido tanto em pedaços como inteiro em um palito e tem consistência firme. Depois de grelhado, é temperado com um molho agridoce à base de molho de soja. É um petisco muito servido em festivais, barracas de rua e em izakayás.

ikayaki-karinkimura-gl
Ikayaki foto: Karin Kimura

5. Batata tornado

A batata frita típica de festivais orientais é colocada inteira no palito e é chamada de “batata tornado” pelo visual que apresenta. Ela tem formato espiralado de uma tira fina e contínua que é mergulhada em uma massa leve de tempurá e colocada em bastante óleo para fritar em imersão.

Ela pode ser servida com temperos salgados, como sal, pimenta e queijo, ou em versão doce, polvilhada com açúcar e canela.

batata-tornado-joaoneto-gl
Batata tornado foto: João Neto

6. Okonomiyaki

O okonomiyaki é uma comida popular conhecida também como pizza ou panqueca japonesa. O nome do prato significa literalmente  “grelhado ao seu gosto”, ou seja, vale tudo. Ou quase tudo. A base da massa do okonomiyaki é feita com farinha, ovos e água que dão liga à mistura de verduras e carnes que geralmente são repolho, cebolinha e carne de porco. É parecido com o tempurá servido em feiras por aqui, só que em vez de ser frito em imersão, é grelhado em chapa. Depois de cozido, o okonomiyaki é finalizado com molho agridoce, maionese, alga aonori, lascas de peixe seco (katsuobushi) e outros temperos que dão cor à composição.

As variedades de okonomiyaki mais famosas no Japão são a de Hiroshima e a da região de Kansai. A principal diferença entre os estilos é a forma de montagem e a presença de macarrão.

  • À moda de Hiroshima

O prato à moda de Hiroshima é feito em camadas. A primeira é uma massa fina feita à base de farinha e ovos, quase como um crepe, seguido de uma camada generosa de repolho e brotos de feijão. Depois segue mais uma, com carne de porco e outros ingredientes ao gosto do freguês. Por fim, uma camada de macarrão para yakisoba ou udon e um ovo frito por cima de tudo.

okonomiyaki-hiroshima-joaoneto-gl
Okonomiyaki à moda de Hiroshima foto: João Neto
  • À moda de Kansai

O okonomiyaki à moda de Kansai é feito com uma mistura única, como uma panqueca. A massa ajuda a dar liga a todos os ingredientes: repolho picado em tiras finas, nagaimo ralado (tubérculo da mesma família do cará), cebolinha, carne (tiras de panceta, lula, polvo ou camarão) e, às vezes, acrescenta-se pedaços de queijo e vegetais diversos.

okonomiyaki-kansai-joaoneto-gl
Okonomiyaki à moda de Kansai foto: João Neto

Veja mais

Kaitenzushi – Esteira com sushi

47 comidas para provar no Festival do Japão

Menu do 19º Festival do Japão (2016)