Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Menu do 21º Festival do Japão

O 21º Festival do Japão em São Paulo tem como uma das grandes atrações a praça de alimentação com as principais comidas regionais do Japão. Em 2018, serão 54 estandes de associações de províncias japonesas e de entidades sociais relacionadas aos nipodescendentes no Brasil.

A Hashitag divulga, a seguir, a lista completa dos pratos que cada estande vai oferecer, com destaque para os pratos típicos de cada província.

Esta edição do Festival do Japão acontece entre os dias 20 e 22 de julho, no Imigrantes Exhibition & Convention Center (ex-Centro de Exposição Imigrantes – Rod. dos Imigrantes, km 1,5), em São Paulo. (Clique aqui para mais detalhes, com conteúdo nagasdo site Made in Japan)

E neste ano, em que são comemorados 110 anos de imigração japonesa no Brasil, a praça de alimentação ganha um destaque especial. Avaliadores do Guinness Book estarão presentes para conferir a possibilidade de registro de um recorde mundial para o evento: o de “Maior Mostruário de Culinária Japonesa do Mundo”.



Os pratos típicos das províncias estão em destaque e são descritos com mais detalhes, a seguir.


Menu do 21º Festival do Japão

1. NAGANO – Nozawana zuke

    Nozawana zuke é uma conserva muito consumida na província de Nagano, inclusive como aperitivo ou como substituto da alga nori em bolinhos de arroz. Nozawana é uma folha semelhante ao espinafre, geralmente é preparado com bastante sal e depois é prensado para retirar o excesso da água que sai da verdura. Como é uma região montanhosa e muito fria, outras verduras são consumidas principalmente em conserva.

Outros: tempurá (kakiague), dorayaki (doce recheado com anko), shiitake gohan (risoto de cogumelo shiitake), temaki, dorayaki.

2. OSAKA – diversos tipos de obentô, sushi, chá e bebidas.

3. SHIZUOKA – Shikiyakisoba

    Comida de típica bastante popular na região, o yakisoba de Shizuoka ganha um toque especial com molho inglês e um toque de cerveja. A receita já ganhou até concursos nacionais de B-kyuu gourmet.

Outros: sukiyakidon (carne e legumes grelhados e arroz), conserva de berinjela, gyoza, biscoito e bebida.

4. IWATE – Sanriku wakame udon

fj2015_wakame_udon
Sanriku Wakame Udon, de Iwate

    Sanriku é o nome da área costeira do Pacífico que acompanha o oeste da província de Iwate (ao norte do Japão). Wakame, é um tipo de alga de consistência macia. O sanriku wakame udon é uma sopa feita com caldo dashi e macarrão tipo udon (grosso, feito com farinha de trigo) e leva bastante wakame da região de sanriku.

Outros: gyoza, korokke e korokke bentô (marmita com croquete), soba.

choshu tempura

Choshu tempurá Foto: Rafael Salvador


5. KODOMO NO SONO* – Yakisoba, tempurá, tempurá teishoku, temaki e bebidas.

6. YAMAGUCHI – Choshu tempurá e kawara soba (sexta não abre)

    Choshu era um antigo domínio feudal do período Edo (1603-1867), que hoje faz parte da província de Yamaguchi. O tempurá é uma mistura feita com legumes, algum tipo de carne (geralmente camarão), farinha de trigo, ovo e água. O tempurá é frito em imersão, em óleo bem quente – o que garante a crocância do petisco.
    Kawara soba é um tipo de yakisoba em que a massa é feita com chá verde preparado com algas, ovo, nabo ralado e limão. Diz-se que antigamente o macarrão (soba, em japonês) era servido sobre um tipo de telha (kawara) usada em construções tradicionais japonesas, por isso, ganhou o nome “kawara”.

Outros: ichigo daifuku (massa de araruta com recheio de morango e feijão doce).

7. HIROSHIMA – Hiroshimafu okonomiyaki (sexta não abre)

fj2015_hiroshima_okonomiyaki
Okonomiyaki de Hiroshima Foto: Rafael Salvador
fj2015_okonomiyaki
Okonomiyaki de Hiroshima Foto: Rafael Salvador

    O prato é popular em todo o território japonês, mas o preparo do okonomiyaki de Hiroshima é peculiar à região. O okonomiyaki à moda de Hiroshima é feito com uma massa fina feita de farinha, ovos e água, seguido de uma camada de macarrão para yakisoba, carne de porco repolho e, por fim, um ovo frito. A panqueca em camadas é finalizada com um molho agricoce, maionese, alga aonori e lascas de peixe seco.

8. TOCHIGI – gyoza, yakisoba, makizushi, amazake e sorvete.

9. SAGA – tempurá de sorvete e pastel.

10. MIYAZAKI – chicken nanban (espetinho de frango), amazake, café, umeboshi (conserva de ameixa japonesa), yakisoba.

11. YAMANASHI – Houtou

houtou_udon_rafaelsalvador
Houtou de Yamanashi Foto: Rafael Salvador

    O houtou é uma sopa feita com macarrão tipo udon, abóbora japonesa, cenoura, inhame, cogumelo shiitake, cebolinha, pernil, hondashi (tempero à base de peixe, misso (pasta de soja fermentada), kamaboko (massa de peixe) e temperos especiais. O prato é chamado de sopa dos samurais porque diz-se que no século XVI, um dos maiores senhores feudais do Japão, Takeda Shingen, costumava fazer Houtou para dar energia a seu exército de samurais.

nikuman_rafaelsalvador
Nikuman é o pão de origem chinesa, assado no vapor e recheado com carne Foto: Rafael Salvador
Outros: nikuman (pão chinês assado no vapor), lámen e tonkatsu karê raisu, ichigo daifuku.

12. NAGASAKI – Nagasaki chanpon

    O chanpon é típico da província de Nagasaki e carrega influências da culinária chinesa pela proximidade geográfica. O prato de macarrão tipo lámen é servido com um caldo quente feito com verduras, frutos do mar.

Outros: gyoza.

13. MIYAGI – Gyutan yaki e Harakomeshi

fj2015_gyutan
Gyutan yaki de Miyagi Foto: Rafael Salvador

    O gyutan yaki é a língua de boi assada em tiras finas. Ele fica com consistência macia e é temperado com missô e servido acompanhado de arroz.
    O prato foi criado em Sendai, capital da província e é servido como especialidade em diversos restaurantes da região.
    fj2015_harakomeshi
    Harakomeshi, de Miyagi
    O harakomeshi também é típico da província de Miyagi e geralmente é servido no outono. O prato é feito à base de arroz temperado com salmão pescado em rios da região. Primeiro a carne do salmão é cozida em um caldo feito com shoyu, saquê, mirin e açúcar. Depois as ovas também são cozidas nesse mesmo caldo. E por fim, o arroz é cozido, também com o caldo temperado. O peixe e as ovas são misturados e servidos sobre o arroz.

Outros: kaisen sossu yakisoba (macarrão com molho inglês e frutos do mar) e gyoza, takenoko sushi meshi (arroz de sushi com broto de bambu), yakitori (espetinho de frango).

14. YASSURAGI HOME* – Gyoza, shimeji, temaki, tempurá, harumaki, kani korokke (bolinho de kani), cocada e bebidas.

15. KAGAWA – Sanuki udon

fj2015_udon
Sanuki Udon, de Kagawa em duas versões. Foto: Rafael Salvador

    Sanuki é o nome antigo da província de Kagawa, que fica na ilha de shikoku, no sul do Japão. O sanuki udon é uma sopa feita com caldo dashi (feito com alga konbu, lascas de peixe seco e cogumelo shiitake). O macarrão udon é diferente dos demais pelo formato mais “quadrado”. O udon é a marca registrada da província, tanto que a página oficial do governo de Kagawa criou uma campanha humorística para mudar o nome “Kagawa” por “Udon”. Na realidade foi uma forma de destacar as outras qualidades da província, como manifestações artísticas e pontos históricos.

Outros: tempurá udon, kitsune udon, zaru udon e inarizushi.

16. ENKYO PIPA* – Yakitori (espetinho de frango), yakitori bentô, karê raisu (arroz com curry), yakizakana (arenque grelhado), gomoku zushi, doces caseiros, fukujinzuke, café e chá de gengibre.

17. IKOI NO SONO* – Teishoku de sanma, anchova grelhada e de tonkatsu (carne de porco à milanesa), kakigori (raspadinha), ichigo daifuku (bolinho de araruta com recheio de morango e feijão), batata louca e katsu sando.

18. KOCHI – Tataki

fj_2015_tataki
Tataki, de Kochi Foto: Rafael Salvador

    O Tataki é a especialidade da província de Kochi. Geralmente é feito com peixe Bonito (katsuo), e é levemente cozido em fogo (tradicionalmente mantido pela queima de palha), de forma que apenas a camada externa cozinhe e a maior parte da carne do peixe se mantenha crua. É servido com cebolinha picada, gengibre, alho e regado com shoyu, ou molho ponzu (cítrico).
fj2015_sugatazushi
Sugata zushi, de Kochi Foto: Rafael Salvador
    O Sugata zushi é um sushi com uma apresentação diferente em que o peixe limpo e desossado é mantido em seu formato. Depois, ele é marinado e recheado com arroz de sushi. Em Kochi, esse sushi geralmente é feito com cavalinha (saba).

Outros: tai no mushi (peixe Pargo cozido no vapor), yakisoba, tempurá udon e sakura mochi (mochi com folha de cerejeira).

19. CHIBA – Sashimi

    A província de Chiba é cercada pelo mar em três direções. São 530 Km de costa o que torna a região rica em variedade de peixes e frutos do mar. Pargo, bonito, lagosta, ostra, sardinha são algumas das espécies que enriquecem os cardápios da província. Na barraca de Chiba, eles servem o tradicional peixe cru, chamado de sashimi.

Outros: yakisoba, gyoza, sushi, hot roll (sushi frito), harumaki (rolinho primavera), udon, choux cream, temaki.

20. SHIGA – gyoza, tokusenkarê rice, karê udon.

21. GUNMA – tempurá de camarão (kaki age ebi tempurá) e bentô (marmita).

22. FUKUOKA – Hakata lámen e chidori manju

chidori manju

Chidori Manju

    O tonkotsu lámen da região de Fukuoka também é conhecido como Hakata lámen, que dá nome a um distrito da província. O caldo tonkotsu é encorpado e tem a cor esbranquiçada porque é feito a partir do cozimento lento de carne e osso de porco.

Kuri-okowa, de Ibaraki

    O Chidori manju é um bolinho doce recheado com pasta de feijão branco. A massa do bolo é semelhante ao pão-de-ló (feito com adição de glucose) e é assado. O doce foi criado em 1927 por um confeiteiro da loja Chidoriyae e leva uma marca de ferro na superfície do bolo, com os contornos do pássaro chidori (da mesma família do quero-quero).

Outros: temaki e fondue de chocolate com frutas.

23. IBARAKI – frango xadrez, lámen, kare rice, teppanyaki, hot roll, tempurá de sorvete, choux cream, kuri-okowa (arroz com castanhas).

24. WAKAYAMA – Kansaifu Okonomiyaki

fj2015_okonomiyaki
Okonomiyaki à moda de Kansai Foto: Rafael Salvador
25jun_Fj2015 027 - Foto-Amana Salles
Sakura Mochi Divulgação/KENREN

    O okonomiyaki é uma comida popular conhecida também como pizza ou panqueca japonesa. O nome do prato significa literalmente “grelhado ao seu gosto”, é feita com farinha, ovos e água que dão liga à mistura de verduras e carnes que geralmente são repolho, cebolinha e carne de porco. Depois de grelhado na chapa, o okonomiyaki é finalizado com molho agridoce, maionese, alga aonori, lascas de peixe seco (katsuobushi).
    As variedades de okonomiyaki mais famosas no Japão são a de Hiroshima e a da região de Kansai. A principal diferença entre os estilos é a forma de montagem e a presença de macarrão.

25. ISHIKAWA – Sakura mochi e sanshoku ohagi

Mitarashi dango

Mitarashi dango Foto: Rafael Salvador

    Sakura mochi é um bolinho doce de arroz embrulhado em folha de sakura (cerejeira) vindas do Japão.
    Como a província é famosa pelos doces tradicionais japoneses (wagashi), o estande também vende o sanshoku ohagi, conjunto de três doces feitos de anko (pasta de feijão tipo azuki), mochigome e gergelim.

Outros: hijiki okowa (arroz temperado com alga hijiki), kakigori, aoyaguii.

fj2015_okinawasoba
Okinawa Soba Foto: Rafael Salvador

26. GIFU – Mitarashi dango

    O mitarashi dango é um doce tradicional servido em um espeto com bolinhas de massa consistente e lisa feitas de arroz. O doce é assado e regado com um molho agridoce feito com uma calda de molho shoyu e açúcar, engrossado com amido de milho.

Outros: yakitori, gyukushi, ayu shioyaki (peixe grelhado), takoyaki e lámen.

fj2015_sataandagi
Sata andagui, o bolinho de chuva de Okinawa

27. OKINAWA – Sobá de Okinawa e sata andagui

    A culinária de Okinawa é conhecida pelos sabor mais forte. O sobá à moda de Okinawa, por exemplo é feito com carne de porco.
    O sata andagui é um doce feito com massa semelhante ao “bolinho de chuva”, porém, um pouco mais consistente. O nome vem do dialeto okinawano e significa açúcar (sata) e fritura (andagui).

Outros: yakisoba, tempurá de sorvete, nantu, karaagu e ashitebiti.

taruto ehime
Taruto é um doce típico de Ehime Foto: Karin Kimura

28. EHIME – Taruto (sexta não abre)

    O Taruto é o doce típico da cidade de Matsuyama, capital de Ehime. É tão simbólico que é um ótimo miyaguegashi (doce dado de presente como souvenir) para quem visita a província. O nome taruto vem de “torta” e é um doce de influência portuguesa, adaptado ao paladar dos japoneses durante o período Edo. Ele é um rocambole feito com massa leve de bolo recheado com anko (pasta de feijão doce).

Outros: gyoza, amazake (bebida doce à base de sakê), caipirinha de saquê, nikkuman e udon.

29. 110 ANOS – tonkotsu lámen.

30. HOKKAIDO – Yaki nishin (arenque grelhado)

fj2015_arenque
Arenque grelhado, de Hokkaido Foto: Rafael Salvador

    Hokkaido fica no extremo norte do Japão, por isso, está localizado em uma região muito fria. Ali, a atividade pesqueira é uma das principais que movimentam a economia e isso se reflete também na culinária local. O arenque é muito consumido na província e o peixe grelhado é um prato comum em festivais. Temperar o Yaki nishin apenas com sal é suficiente para acentuar o sabor da própria carne do peixe assado na grelha com carvão. No festival, o arenque vem acompanhado de arroz e tsukemono (vegetal em conserva)

fj2015_yakiika
Lula grelhada
Outros: yaki ika (lula grelhada), namachoco (doce de chocolate), hokkaitirashi e kurogoma pannacota (pannacota de gergelim preto).

31. KIBO-NO-IÊ – sonho.

Kaki no hazushi, típico de Nara Rafael Salvador

Shika no fun, bolinhas de chocolate Rafael Salvador


32. TOYAMA – sukiyakidon (carne e legumes grelhados e arroz), tempurá de legumes e camarão, koroke (croquete) e annindofu (doce de amêndoas) e mini korokke.

33. NARA – Kaki no ha zushi

    O kaki no hazushi é um sushi, feito com peixe e arroz temperado, embrulhado em folha de caqui. Esse prato foi criado dessa forma, pois a folha de caqui contém tanino (conservante natural) e como a província de Nara não tem saída para o mar, o peixe trazido de províncias vizinhas era transportado dessa forma. (leia mais no link)

Outros: shikanofun, botan nabe, suco de laranja, espetinho com oniguiri e oshiruko (caldo doce de feijão e mochi).

34. KAGOSHIMA – Karukan manju

25jun_Fj2015 022 - Foto-Amana Salles
Karukan manju, de Kagoshima Divulgação/KENREN

    O karukan manju é um doce famoso da província de Kagoshima, feito com farinha de arroz, inhame ralado e claras em neve. A massa é cozida a vapor, por isso mantém a coloração branca e desenvolve uma textura macia ao bolinho. Hoje, a variação com recheio de anko (pasta de feijão) se tornou bastante popular entre os consumidores.

Outros: satsuma age (massa de peixe prensada e frita), espetinho, onigiri (bolinho de arroz), choux cream e fukurakan.

35. FUKUI – Echizen oroshi soba

fj2015_echizensoba
Echizen Soba, de Fukui foto: Rafael Salvador

    O echizen oroshi soba é feito com macarrão de trigo sarraceno, servido com um caldo frio feito à base de shoyu e diversos complementos: hanakatsuo (lascas de peixe Bonito seco), cebolinha, alga nori, nabo Itagaki (tem sabor ardido e é típico da região de Fukui) ralado. A cidade de Echizen está localizada no centro de Fukui e é conhecida pela produção de trigo sarraceno (devido às condições climáticas favoráveis), por essa razão, o prato acabou se tornando uma das referências da província.

Outros: pastel, teppan yakisoba, yakichozume (linguiça).

36. TOTTORI – Daisen okowa

fj2015_okowa
Daisen Okowa, de Tottori Foto: Rafael Salvador

    Daisen okowa é feito com mochigome (arroz japonês rico em amido), benishouga (gengibre em conserva), ervilha, nabo e takuan (tipo de picles japonês). O okowa da província de Tottori é conhecido por ser um dos melhores do país e tem esse nome (Daisen) em homenagem à montanha que é considerada sagrada – sua forma lembra o monte Fuji – e é o ponto mais alto da região de Chugoku (centro-sul do Japão).

fj_2015_sakuramochi
Sakura mochi, do Sakura Ipê Foto: Rafael Salvador

Outros: wagyudon (arroz com carne especial temperada)

37. CARMO IPÊ*Sakura mochi (doce de feijão azuki com folhas de sakura), bentô (marmita) e sorvete.

38. OKAYAMA – Matsuri zushi e kibidango

Flávio Moraes Piccolo&Inamine - Fotógrafos Associados matsuri
Matsuri zushi Foto: Flávio Moraes Piccolo&Inamine - Fotógrafos Associados matsuri

    O matsuri zushi é um tipo de tirashi zushi, feito com arroz temperado para sushi e diversos ingredientes picados (lula, cavala, broto de bambu, camarão, bardana kampyo, raiz de lótus em conserva, cenoura, ervilha torta, chikuwa, ovo, gengibre em conserva, shiitake, anagô, matsutake). Esse prato foi criado na época em que o chefe dos samurais (tono sama) não permitia que as pessoas consumissem vários pratos ao mesmo tempo, por isso, foi criado o matsuri zushi que é feito com vários ingredientes. A decoração é montada no fundo da vasilha, para que, quando o presenteado recebe o prato e virasse em outro prato, todos aparecessem.
kibidango-okayamakenjinkai-m
Kibidango foto: Okayama Kenjinkai
    O kibidango é um doce feito com açúcar, farinha de arroz mochi e de milhete (grão semelhante à quinoa) que dá um leve amargor. As bolinhas são moldadas sobre amido de milho e tem consistência glutinosa. No conto infantil “Momotaro”, o personagem principal leva uma porção de kibidangos em sua jornada contra os monstros que atacavam as aldeias. No caminho, encontrou seguidores que em troca dos kibidangos, se uniram à Momotaro para enfrentar os monstros. Eram esses bolinhos que deram a força para os heróis lutarem. Como diz-se que a história é originária da província de Okayama, os kibidangos também são típicos da região.

Foto: Rafael Salvador

Karashi renkon

Outros: kurimanju (bolinho recheado com doce de castanha, choux cream, macaron,cookie de matchá, melon soda.

39. KUMAMOTO – Karashi renkon e ikinari dango (sexta não abre)

Ikinaridango, doce de Kumamoto Rafael Salvador

Katsu sando

Katsu sando

    O karashi renkon é um prato típico da província de Kumamoto e é feito com a raiz de lótus cozida, recheada com missô (pasta de soja) e karashi (mostarda japonesa picante) e coberta com massa de farinha e fubá. A raiz é frita em imersão e por isso fica com uma cobertura crocante, enquanto a parte interna também preserva a crocância da raiz de lótus. O karashi renkon é servido em rodelas e pode ser acompanhado de arroz e saquê.
    Ikinari dango é um doce típico de Kumamoto feito com massa fina de mochi cozida no vapor, recheada com anko (doce de feijão azuki) e batata doce.

Outros: katsu sando (sanduíche de lombo suíno ou de frango empanado) + chips de renkon, anmitsu (sobremesa de sorvete, gelatina ágar-ágar, frutas, mochi, anko e kuromitsu (calda de açúcar mascavo), choux cream (carolina japonesa) e brigadeiro de matchá.

40. OITA – Dango jiru, tori meshi

oitafj
Dango jiru e torimeshi, de Oita

    O dango jiru é uma das especialidades mais famosas de Oita. É uma sopa feita com vegetais, cogumelos e dango (bolinhas de massa de farinha de trigo cozida) esticado, temperada com pasta de soja fermentada (missô).
    O torimeshi também é um prato da província criada por caçadores que o levava em forma de bolinhos. O risoto feito com arroz japonês, pedaços de frango e de bardana (tipo de raiz).

Outros: gyuu tataki (carne levemente grelhada), hoshigaki (caqui seco) e habucha.

41. AOMORI – Maçã, suco de maçã, sorvete de maçã, produtos de maçã

suco de maçã aomori festival do japão

Suco de maçã no estande de Aomori Hashitag

    Aomori é conhecida como pólo de produção de maçãs do Japão. Por estar localizada ao norte do país, é uma região fria e propícia para a produção da fruta. As frutas selecionadas de alto padrão são chamadas de ‘obokoi’, que significa adorável.

42. HYOGO –Temaki e lámen.

43. SAITAMA – karê pan (pão recheado com curry) e crepe.

44. AKITA – Kiritanpo nabe

fj2015_kiritanpo
Kiritanpo nabe, de Akita Foto: Rafael Salvador

    O kiritanpo é uma comida típica da província de Akita. Ele é feito com arroz cozido, depois amassado até que fique uma massa glutinosa para ser colocado em um espeto de cedro e, depois, assado (geralmente em grelha aberta ou próximo à brasa de carvão). Pode ser servido com missô (pasta de soja fermentada) ou em sopa com verduras (kiritanpo nabe). Ele foi criado para ser uma comida transportável, pelos lenhadores e caçadores que trabalhavam nas montanhas.

Outros: chicken kushikatsu (espetinho de frango frito), onigiri (bolinho de arroz Akita Komachi), combinado (1 chicken katsu, 2 oniguiris e conserva de chuchu), warabi (broto de samambaia) sakura mochi, shoyumanju (doce assado no vapor e recheado com doce de feijão branco), saquê (Takashimizu, importado de Akita) e caipirinha de saquê.

45. FUKUSHIMA – Kitakata lámen

kitakata lámen

Kitakata lámen Foto: Rafael Salvador

    O Kitakata lámen é uma sopa feita com um macarrão mais grosso e ondulado. O caldo feito à base de molho shoyu e carne de porco completa o prato que leva o nome de uma cidade localizada no lado leste da província. Kitakata tem uma das maiores proporções de casas especializadas em lámen per capita do Japão.

Outros: gyoza e cha-shu-han.

46. TOKYO – katsu sando, karaague curry, katsu curry, american dog, watagashi (algodão doce), cream soda, yuzupirinha, ichigo daifuku, matchádaifuku, chocolate daifuku.

47. MIE – Ichigo Daifuku

ichigoFlávio Moraes  Piccolo&Inamine  Fotógrafos Associados
Flávio Moraes / Piccolo&Inamine - Fot. Associados

    O ichigo daifuku é uma das especialidades locais de Mie. É um doce feito com massa de araruta, que fica com consistência glutinosa semelhante ao mochi, recheada com morango e pasta doce de feijão azuki. O azedo do morango contrasta com o doce do feijão e a massa de araruta complementa as sensações com sua maciez.

Outros: merengue, cookei, gyoza, karaague e amendoim.

48. SHIMANE (sexta não abre) – makizushi (sushi enrolado), curry rice e shiitake gohan (risoto de cogumelo shiitake), sushi bento e inarizushi.

49. NIIGATA – shiro mochi, anmochi, produtos de Niigata, takoyaki, sasadango.

50. YAMAGATA – sushi, hot roll, gyoza, tsukemono (conserva), imoni (inhame cozido com carne), shisomaki (sushi com folha de shiso), goya no tsukudani, tirashizushi e sashimi.

fj2015_missokushikatsu_aichi
Missô kushi-katsu, de Aichi Foto: Rafael Salvador

51. TOKUSHIMA – tokushima lámen
Outros: Takoyaki e onigiri.

52. AICHI – Missô kushi-katsu

takoyaki-rafael_salvador-gl
Takoyaki Foto: Rafael Salvador

    A cidade de Nagoya, capital de Aichi é conhecida pelo haccho-miso, pasta vermelha de soja fermentada. O kushi katsu é um espetinho que pode ser de frango ou carne, empanado, frito e servido com o molho de missô.

Outros: sorvete de matchá (a cidade de Nisio, da província de Aichi, conhecida pela produção de chá verde do Japão) e choux cream.

53.INSTITUTO GABI* – Temaki, yakisoba, takoyaki (bolinho com polvo), tempurá, suco natural (laranja e melancia), gyudon, karê, shimeji, batata frita, doces, karaague, yakimeshi, frango xadrez, gyoza, sushi.

54. KANAGAWA – sukiyaki donburi, nikuman, sanduíche de pernil.

*Estandes de entidades sociais

Acompanhe as novidades pelo Instagram da @hashitag.

Compartilhe a sua foto com a #hashitag_fj

21º Festival do Japão

Quando: 20 a 22 de julho de 2018
Onde: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, km 1,5. São Paulo–SP
Mais informações: madeinjapan.com.br/especial/21o-festival-do-japao-2018/

Comidas de rua do Japão
Conheça os tipos de yakisoba