Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Livro: Guia Prático do Saquê

Guia Prático do Saquê (Editora JBC), de Celso Ishiy

Guia Prático do Saquê (Editora JBC), de Celso Ishiy Rafael Salvaddor

O livro Guia Prático do Saquê (Editora JBC), do especialista Celso Ishiy, apresenta as principais dicas para aprender a apreciar a bebida japonesa.

Guia Prático do Saquê Rafael Salvador

Com o intuito de abrir as portas para um gênero ainda pouco conhecido no Brasil: o saquê premium, o Ishiy deixa claro que a bebida premium é bem diferente e “é capaz de fazê-lo flutuar como se estivesse nas nuvens”. “É a bebida da felicidade, que cria cumplicidade e afinidade entre colegas de trabalho, amigos e familiares”, explica. Não é à toa que a “bebida dos deuses” conquista cada vez mais adeptos no país.

Bebe-se saquê com sal? Existe mais de um tipo de saquê? É melhor quente ou gelado? Com quais tipos de comida harmoniza? É verdade que não dá ressaca? As repostas para essas perguntas estão todas no livro voltado para iniciantes e interessados na gastronomia japonesa. Baseado nas questões mais comuns que sempre surgiam em palestras e consultorias, Ishiy tenta quebrar os tabus e esclarecer as principais dúvidas sobre a bebida japonesa.

Com uma narrativa ágil e direta, o Guia Prático do Saquê é o primeiro livro sobre o assunto escrito por um autor brasileiro e aborda tópicos essenciais da bebida em onze capítulos, com temas como: as origens e lendas, os métodos de produção, os principais tipos, as regiões produtoras, o melhor jeito de se consumir e sugestões de pratos para harmonização.

Diferente da versão utilizada para preparar caipirinhas, o saquê premium deve ser preferencialmente consumido puro. Cheio de aromas e sabores, incrivelmente delicado e complexo, a classificação do saquê premium depende de uma série de variáveis.

Classificação do saquê premium

    Honjozo – saquê com acréscimo de pequena quantidade de álcool destilado (não pode ultrapassar 30% do total de álcool).

    Junmai – significa “puro, verdadeiro”. O álcool existente é produto apenas da fermentação do arroz.

    Ginjo – um saquê super premium, que utiliza 60% do grão de arroz, polindo-se no mínimo 40% e fermentado em temperaturas menores que o premium. Levando mais tempo, mas produzindo um saquê mais rico e aromático.

    Daiginjo – um saquê super premium, já que o polimento do arroz mínimo é de 50%, o que lhe confere um sabor rico, aromático e frutado. É fermentado em temperaturas menores que o ginjo.

Sobre o autor Celso Ishiy

A primeira vez que Celso Ishiy experimentou saquê premium foi em um izakaya (boteco japonês) em uma viagem ao Japão ao lado do seu avô. Hoje é sommelier de saquê e um dos principais especialistas no assunto no Brasil. Fez diversos cursos no Japão, entre eles o Sake Professional Course, ministrado por John Gautner, o principal especialista estrangeiro em saquê.

Celso Ishiy, autor do Guia Prático do Saquê

Celso Ishiy, autor do Guia Prático do Saquê Rafael Salvador

Para conhecer o processo de produção em detalhes, trabalhou em diversas fábricas de saquê no Japão. A convite da Jetro (Japan External Trade Organization), órgão do governo japonês para desenvolvimento do comércio entre os países, conheceu mais fabricantes em diversas províncias. Ministrou diversos treinamentos, cursos e palestras sobre o tema em instituições como Fundação Japão, ABB (Associação Brasileira de Bartenders), no evento “Japão à Brasileira”, organizado pela Prefeitura de São Paulo. Elabora cardápios de saquê e ministra frequentemente treinamentos para restaurantes e empórios.

Livro: Guia Prático do Saquê

Autor: Celso Ishiy
Formato: 20,8 × 11,4 cm
Páginas: 96 páginas

Onde encontrar: “Guia Prático do Saquê”

.: amazon.com.br