Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

Cultura alimentar em Edo

Cultura alimentar em Edo

Cartaz da exposição Edo no Shokubunka (Cultura alimentar do Japão)

Sushi, tempurá, soba, udon e enguia grelhada (unagui) são alguns dos pratos que já existiam na era Edo (1603 – 1868), no florescer da época pré-moderna do Japão. A antiga capital japonesa, Edo, hoje Tokyo, vivia um momento histórico inédito de paz e prosperidade, após séculos de guerras entre feudos.

Foi uma paz duradoura que consolidou o comércio e os serviços. A abertura de vias de acesso entre Edo, Kyoto e Osaka favoreceu o transporte de produtos locais. Também nessa época surgiu a indústria dos fermentados. As primeiras destilarias de saquê, as fábricas de shoyu, missô e mirim começam a operar em várias cidades. O povo começa a ter acesso a esses produtos, antes restritos à nobreza.

As bases da culinária washoku começam a se formar, e a cultura do umami se firma de vez. Livros de culinária começam a ser publicados em larga escala, as boas receitas começam a ser compartilhadas, melhoradas, e a qualidade da dieta da população se eleva a padrões jamais vistos.

O livro traz uma análise sobre os ingredientes e as características das cozinhas regionais, especialmente nas três metrópoles: Edo, Kyoto e Osaka. Aqui a introdução das potencialidades sazonais dos ingredientes começa a marcar presença. Paralelamente, as festividades e eventos anuais ganham contornos gastronômicos, com comidas e bebidas típicas para cada ocasião. O desenvolvimento dos temperos, da logística de transporte dos insumos e a popularização dos métodos de preparo dos alimentos, tudo colabora para que a era Edo se transforme num grande marco da gastronomia japonesa.

Um dos capítulos de grande interesse é sobre o surgimento dos “homens de negócios”, comerciantes e prestadores de serviços que começam a trafegar com intensidade pelo eixo Kyoto-Edo e que invariavelmente recorrem a botecos e hospedarias para se alimentar, dando origem aos primeiros restaurantes no Japão. Também merece destaque o fenômeno dos fast foods da época: barracas de sushi, tempurá, oden e soba espalhadas a céu aberto pela cidade.

O livro passeia por pesquisas históricas, com fartas ilustrações de época, feitas em gravuras ukiyo-e, verdadeiras preciosidades de registro de costumes de uma época antes do advento da fotografia, o que torna o livro menos acadêmico e mais divertido.

Clique na miniatura para visualizar a imagem completa

Sobre o autor

Harada Nobuo nasceu em 1949. É professor da Kokushikan University. Especializado em história medieval e o desenvolvimento da cultural alimentar. Recebeu em 1989 o Prêmio Suntory de Arte pelo livro “Edo no Ryori-shi” (Uma história da culinária de Edo). Dentre suas numerosas obras, destaca-se ainda o “Washoku to Nihon Bunka” (A culinária e a cultura japonesa), todas publicadas somente em japonês.

Resenha do livro EDO NO SHOKU BUNKA

(Cultura Alimentar em Edo), de Harada Nobuo
Shogakukan | 2014| 210 x 148 mm | 208 p | 2.000 ienes | ISBN 978-4-09-626618-2 |
disponível somente em japonês, pela Amazon.

jotakahashi
Jo Takahashi foi consultor de arte e cultura na Japan Foundation, onde atuou por 25 anos como administrador cultural. Agora, migra essa experiência para a sua produtora independente, a Dô Cultural, que propõe um conceito design de formatar e desenvolver o projeto cultural.Acesse o JojoScope neste link