Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

A Primavera turbinada de Shin Koike

sakagura-a1-tapas-japas-full
Petiscos tipo tapas. Shin chama de Japas - panceta cozida, rolinho de rabo de boi são algumas das iguarias que compõem o Kit Japas. fotos: divulgação

sakagura-a1-interior-m
Interior do novo Sakagura A1
Shin Koike começa mais um ciclo de estações em dose dupla.

Primeiro, inaugura seu novo restaurante, o A1 (aum), no Itaim-Bibi, em São Paulo, em outubro. A1 parece o início de tudo, do alfabeto e dos números. É mais ou menos isso. Aum é um mantra, onde tudo começa. Na verdade: recomeça. Porque existiu um A1 minúsculo, com dez lugares, na avenida Paulista, até 2007. Foi o primeiro laboratório gastronômico do chef Shin Koike, que logo em seguida abriu o Aizomê, com o qual faturou, em 2009, o prêmio de Melhor Restaurante Japonês, pela Comer & Beber, uma premiação badalada da revista Veja São Paulo. Agora, além de continuar com o Aizomê, retoma o nome A1 e reinicia mais uma primavera, com uma proposta de cozinha de boteco, no melhor estilo izakaya. Será também uma adega de saquê, com amplo sortimento da bebida fermentada que caiu no gosto do brasileiro. “Descontração para conhecer pratos mais informais”, é o que promete o chef Shin em seu novo templo gastronômico.

sakagura-a1-atum-com-cara-full
Uma degustação de petiscos - atum com cará ralado é o destaque

E segundo: o livro A Cor do Sabor: a culinária afetiva de Shin Koike é lançado em novembro, pela editora Melhoramentos. De autoria de Jo Takahashi, o projeto editorial é o resultado de dois anos de intenso trabalho. Com fotografias de Tatewaki Nio, Jo revela ao mundo o pensamento gastronômico de Shin e equaliza seu trabalho a uma obra de arte, pela sua postura de criação. Mas vai mais além. A afetividade de Shin está também no respeito aos ingredientes brasileiros, como a cachaça, o café, a rapadura, os peixes de rio, todos introduzidos em sua culinária de raízes japonesas com sotaque francês. Reinterpretações e cruzamentos de sabores e culturas. No livro, Shin troca ideias com personalidades como a ceramista Kimi Nii, o músico Ed Motta, o cabeleireiro Hideaki Iijima. O livro revela também como foi o projeto Eatrip, a experiência gastronômica em Ilha Grande, que levou a assinatura de Shin em seu cardápio. Mais do que um livro sobre culinária japonesa, a publicação centrou foco em sua filosofia e na sua postura, que une a tradição artesanal com a liberdade criativa.

shin-koike-a-cor-do-sabor-m
A Cor do Sabor: a culinária afetiva de Shin Koike
Jo Takahashi, Editora Melhoramentos. R$ 98,00

jotakahashi
Jo Takahashi é consultor de arte e cultura na Japan Foundation, onde atuou por 25 anos como administrador cultural. Agora, migra essa experiência para a sua produtora independente, a Dô Cultural, que propõe um conceito design de formatar e desenvolver o projeto cultural.Acesse o JojoScope neste link