Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

2ª Oficina de Comida Caseira Japonesa

A 2ª edição da Oficina de Comida Caseira Japonesa retoma a proposta inicial de resgatar a comida de vó japonesa com a cozinheira Marlene Fukushima e acontece no dia 22 de outubro de 2017, em São Paulo.

A primeira edição contou com a participação de 22 pessoas – lotação máxima – dos quais 12 eram descendentes de japoneses. Para os nikkeis, a oficina resgatou a memória afetiva, a “comida da batchan (vovó)”. “Aprendi a cozinhar ainda menina, com minha mãe”, afirma a cozinheira Marlene Fukushima, proprietária do buffet Hanayori, que ministra a Oficina. “Agora quero passar esse conhecimento adiante”.

“Essas receitas foram se perdendo com o passar do tempo e a Oficina me proporcionou esse resgate”, afirma Ana Lúcia Oba, que levou a filha Ana Flávia para fazer a oficina. “Lembrei da comida da minha avó”, confirma Ana Flávia. Todos os participantes ajudam a preparar as receitas e, no final, fazem um almoço de confraternização.

“Eu também pretendo ensinar as receitas para as minhas filhas”, afirma Erika Iwasa, que realizou a oficina.

A jornalista Marianne Nishihata, que escreveu o livro Amor Entre Guerra (Editora Planeta), sobre uma história de amor entre uma “gaijin” e um imigrante japonês durante a Segunda Guerra, diz que a oficina ajuda a manter viva a memória de uma cultura ancestral. “Além do resgate das raízes, a oficina é muito prática porque aprendemos dicas e truques para preparar os pratos, como colocar saquê para temperar o peixe”.

Oficina de Comida Caseira Japonesa

Oficina de Comida Caseira Japonesa


A monja zen budista Waho, discípula da monja Coen, faz uma participação especial durante a Oficina do dia 22 de outubro. Ela realiza uma conversa sobre o significado do ato de comer. Existe uma máxima que diz: “somos aquilo que comemos”. E os japoneses levam esse conceito a sério. A comida caseira é um dos segredos da longevidade e saúde dos japoneses.

O que tem na Oficina de Comida Caseira Japonesa?

A ideia da oficina é proporcionar uma experiência gastronômica lúdica e didática. Mesmo quem não tem experiência vai ser capaz de participar. Todos vão manipular os ingredientes e aprender o passo a passo dmodo de preparo. Ao final, os pratos serão compartilhados em um almoço de confraternização.

A cozinheira Marlene Fukushima promete dar dicas e ensinar truques. Mesmo o preparo de um simples arroz japonês, que não utiliza temperos, tem seus segredos na hora do cozimento. Até a quantidade de água varia, conforme o tipo de arroz. De cada um dos pratos, a cozinheira vai ensinar o caminho das pedras. Além disso, ela vai mostrar em quais recipientes cada prato deve ser servido. A escolha e onde comprar os ingredientes também está previsto na oficina. “Pode vir que vai ser divertido”, diz.

Cardápio da oficina

  • Gohan (arroz japonês)
  • Missoshiru (sopa de soja)
  • Yakizana (peixe grelhado) de anchova
  • Tsukemono (conserva de pepino, gengibre e pimenta)
  • Cozido de inhame (nikorogashi)
  • Kinpira gobo (bardana) com gergelim
  • Sobremesa: oshiruko (feijão azuki com açúcar servido com dango)

2ª Oficina de Comida Japonesa Caseira

Quando: 22 de outubro, das 8h às 13h
Onde: Rua 1º de Janeiro, 53 – Vila Clementino (ao lado do metrô Santa Cruz)
Quanto: R$ 290 (inclui apostila de receitas, ingredientes e almoço)
Inscrições: cursos@kaminaricomunicacao.com.br
WhatsApp: 97130-3335
Vendas online: comidacaseira.eventbrite.com